Eventos

Piedade: Uma Festa que move marés

Na vila piscatória do Caniçal, concelho de Machico, decorre todos os anos uma das mais concorridas e peculiares festas religiosas da ilha.

A Festa de Nossa Senhora da Piedade é considerada um dos maiores arraiais da ilha da Madeira e realiza-se anualmente, no terceiro fim-de-semana de setembro, no Caniçal.

Reza a lenda que, no sec. XVII, num momento de grande aflição, um grupo de marinheiros, enquanto viam o seu navio prestes a despedaçar-se contra as rochas da costa, prometeram construir uma capela dedicada a Nossa Senhora, caso saíssem ilesos de tal provação. Estes homens conseguiram salvar-se e, como prometido, erigiram uma pequena capela no cimo do Monte Gordo, em tributo a Nossa Senhora da Piedade, que ficou conhecida como a padroeira dos pescadores.

Fotografia: Hugo Reis

Desde então que os vários pescadores locais se juntam – reservando parte do dinheiro do pescado – com a ajuda dos restantes fiéis, que fazem oferendas, para poder realizar a Festa de Nossa Senhora da Piedade, pedindo proteção no mar, abundância de peixe e homenageando a Santa. Esta tão conhecida romaria, a nível regional, move marés, não apenas no sentido em que atrai muitas pessoas, mas porque a procissão é, literalmente, realizada no mar. Todos os anos é sorteada uma embarcação que tem a honra de carregar a imagem de Nossa Senhora da Piedade. Esta embarcação é acompanhada de muitas outras, maioritariamente de pesca, todas devidamente enfeitadas com flores e bandeiras, formando-se uma bela procissão no mar, muito diferente das comuns procissões religiosas por toda a ilha. É importante referir que a viagem nos barcos é gratuita, costuma contar com música e, na maioria das embarcações, ainda são oferecidas sandes de gaiado seco ou atum e bebidas.

A procissão parte, na tarde sábado, do cais do Caniçal em direção à Capela, onde costuma ficar a imagem da Santa durante todo o ano. As embarcações ficam acostadas no cais da Quinta do Lorde enquanto os fiéis sobem o monte a pé para ir buscar Nossa Senhora da Piedade e tornam a descê-lo, transportando a imagem para o barco e seguindo procissão de regresso ao cais do Caniçal, de onde a mesma é levada até à Igreja da vila para se proceder a uma cerimónia religiosa, regressando novamente à capela no domingo.

Fotografia: Hugo Reis

A homenagem à Santa, nestes moldes, conta já com várias décadas e atrai pessoas de toda a ilha da Madeira, inclusive emigrantes e estudantes deslocados que retornam propositadamente para prestar adoração a Nossa senhora da Piedade e, simultaneamente, desfrutar de um dos maiores arraiais em toda a ilha, contando com muita animação, música e com as famosas barraquinhas onde se vendem bebidas, snacks e produtos típicos, como as sandes de gaiado seco e de atum de escabeche e a famosa poncha.

Fotografia: Site Visit Machico

Este ano, nem a pandemia demoveu os fiéis de realizarem aquela que é a festa mais esperada e adorada da zona, mantendo viva a tradição, desta feita com todos os cuidados exigidos, devido à pandemia que abala o mundo. A imagem de Nossa Senhora da Piedade foi transportada, desde a capelinha até a Igreja Paroquial, pela embarcação de pesca A Ilha. Cerca de três dezenas de embarcações compuseram a procissão deste ano, estando a bordo das mesmas apenas a tripulação e familiares mais chegados, de modo a cumprir as normas de segurança, contrariamente aos anos anteriores, cuja tradição era encher os barcos com o maior número de pessoas possível, pintando uma bonita moldura humana no meio do mar. Realizou-se a habitual Eucaristia, também com todos os cuidados, mas a animação providenciado pelos grupos musicais e as barraquinhas típicas, não tiveram lugar. Ainda assim, as tascas e os bares locais conseguiram, de alguma forma, trazer animação às pessoas, adaptada às circunstâncias atuais.

Fotografia: Hugo Reis

É ainda de frisar que, apesar de não ser a padroeira da freguesia do Caniçal, a festa de Nossa Senhora da Piedade atrai mais pessoas a esta localidade do que a de São Sebastião, o padroeiro da freguesia, em grande medida devido aos moldes peculiares em que é realizada, sendo algo ímpar na região e atraindo, por isso, muitos curiosos.

Aliando o melhor dos dois mundos, a parte religiosa e a parte profana, a Festa de Nossa Senhora da Piedade é já um ex líbris da freguesia do Caniçal, estando o penúltimo fim de semana de setembro completamente reservado para esta que é uma das mais bonitas e peculiares festas da região e que reúne, todos os anos, um “mar de gente”.

User Rating: 4.82 ( 6 votes)

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button