A conhecerLazerMadeira

Pukiki Tiki Bar: Bem-Vindos ao Havai!

Fica a conhecer o único bar tiki da Madeira, localizado no Estreito da Calheta.

Gostavas de conhecer o “Havai” sem teres de sair da Região? Então só tens de ir bater à porta número 77 da Rua das Furnas, na freguesia do Estreito da Calheta. É nesta morada que se encontra, há aproximadamente 4 anos, o  Pukiki Tiki Bar.

Foto: Pukiki Tiki Bar

O início

O Pukiki Tiki Bar nasce de uma história de amor. Tudo começou na cidade inglesa de Manchester, para onde a madeirense Carla foi estudar, e onde conheceu Martin, natural de lá, com quem começou a namorar. Os dois tinham um objetivo comum: abrir o bar dos seus sonhos. Carla contou à NiM, em tom de brincadeira, que lá conseguiu “raptar” o seu amor para a “Pérola do Atlântico”, e convenceu-o a que o tão desejado negócio abrisse portas em território madeirense, e assim foi.

Foto: Pukiki Tiki Bar

Para que este objetivo se tornasse exequível, houve muito trabalho e resiliência por parte deste casal. Trabalharam em design gráfico, em Inglaterra, e foram poupando algum dinheiro, de modo a que o sonho pudesse se realizar. Passado algum tempo, compraram o edifício que viria a dar lugar a este bar. Era uma casa de pedra antiga, já um pouco degradada, que outrora serviu de taberna e de mercearia. O local foi alvo de uma remodelação, aquando do regresso do casal à Região, que colocou mãos à obra, dando uma nova vida e este espaço.

Investimos tudo o que tínhamos e estamos constantemente a fazer melhorias. Tem sido uma aventura, mas sem arrependimento!

As caraterísticas

Sediado numa zona rural, este espaço apresenta-se com um aspeto rústico, revestido a pedra e com alguma madeira à mistura. É também este prédio o lar dos anfitriões deste estabelecimento. O bar dispõe de espaço interior, exterior, de uma esplanada e ainda de um terraço, ideal para tomar uma bebida enquanto se contempla o encantador pôr-do-sol, tão famoso na costa sul madeirense.

Foto: Pukiki Tiki Bar

A ideia deste projeto surge da paixão que esta dupla nutre pelo rum, pela história entre a Madeira e o Havai e pela cultura havaiana. A própria ornamentação das mesas, os objetos, como é o caso dos copos, e todo este espaço é bem identitário deste território, também conhecido por “Ilhas Sanduíche”.

Mas este sítio significa muito mais do que um simples bar. Trata-se de um local de culto aos costumes e crenças do povo havaiano e da sua ligação histórica ao povo madeirense. Exemplo disso é o próprio nome do bar, “Pukiki” (significa português, na língua havaiana), que é explicado no site do mesmo, numa breve descrição histórica.

Foto: Pukiki Tiki Bar
Em 1878, os primeiros Pukiki – portugueses da Madeira e dos Açores – embarcaram para o Havai para trabalhar no cultivo da cana-de-açúcar. A Madeira já tinha uma longa história de produção de cana-de-açúcar e um clima subtropical muito semelhante ao do Havai, o que tornava os madeirenses trabalhadores ideais para este trabalho.

Os colonizadores portugueses influenciaram a cultura havaiana de várias formas, principalmente com a introdução do ukulele (cavaquinho), que foi inventado pelo madeirense Manuel Nunes em 1879.

No bar temos em exposição o único cavaquinho original feito por ele que regressou à Madeira.

O que significa Tiki?

“Tiki” é o nome pelo qual são conhecidos os ídolos, esculpidos em pedra ou madeira, na cultura polinésia. Estes símbolos representam figuras ancestrais, alusivas aos primeiros seres humanos. Estas esculturas variam consoante as diversas culturas polinésias, e reproduzem a feição de vários deuses, divindades e tradições.

Foto: Pukiki Tiki Bar

O surgimento dos “Tiki Bar”

Para quem desconhece todo o trajeto deste conceito, é possível ficar a conhecer melhor a história e evolução do mesmo, através do site do Pukiki Tiki Bar.

O primeiro bar e restaurante com temática polinésia foi criado em 1933 por Donn Beach – um aventureiro, empresário e ex-rumrunner (traficante de álcool) americano. Ele abriu ‘Don the Beachcomber’ em Hollywood, servindo bebidas à base de rum cercadas por tesouros náuticos e polinésios. Ele é considerado o “pai fundador” da cultura tiki.
Nos anos 50 e 60, esses bares eram um grande fenómeno nos Estados Unidos da América, surgindo em todo o país, oferecendo escapismo aos americanos do pós-guerra para os mares do sul, nas suas próprias cidades.
Tiki passou a se tornar um estilo próprio, influenciando a arquitetura, o design, a música e a arte, eventualmente se tornando a sua própria subcultura.
Na década de 1970, esses bares e restaurantes haviam perdido popularidade e a grande maioria encerrou e rapidamente foi esquecida. Na década de 90, estes começaram a ser redescobertos e tornaram-se geralmente conhecidos como bares tiki.
Tiki está renascer e as poções de rum esquecidas das gerações anteriores estão agora a ser celebradas e reinventadas.

Qual a razão para visitar o Pukiki Tiki Bar?

Se és um apreciador de espaços alternativos, pacíficos e que te oferecem boas energias, este é o sítio ideal para ti. Para além de encontrares um escape à azáfama citadina e ao quotidiano, aqui também encontrarás a maior seleção de rum da Madeira, tiki e coquetéis tropicais, feitos com inúmeras saborosas frutas, para todos os gostos. Este é um sítio apropriado para ires com um grupo de amigos, colegas, família ou até mesmo sozinho. Mesmo sem companhia sentir-te-ás em casa, neste lugar acolhedor, que transborda de harmonia.

Foto: Pukiki Tiki Bar

Outro dos motivos que te levam a conheceres este espaço, é o facto de poderes testemunhar o único ukulele original (instrumento inventado e construído pelo madeirense Manuel Nunes em 1879), em território madeirense, assim como ficares a conhecer um pouco da ligação histórica entre as duas regiões. Poderás ainda colocar à prova a tua aptidão para tocar este instrumento, num dos vários que se encontram disponíveis para o efeito.

O Pukiki Tiki Bar tem ganho cada vez mais notoriedade, devido à qualidade do seu serviço, à simpatia dos seus funcionários e ao facto de ser um sítio diferenciador. A prova de que todos estes atributos correspondem à realidade, é o reconhecimento internacional de que este espaço tem sido merecedor, seja por parte dos turistas, que se desfazem em elogios, e até mesmo da imprensa estrangeira.

A 17 de outubro de 2019, este local foi referido numa publicação do jornal de referência britânico, The Telegraph, intitulada de “Madeira’s must-visit events of 2019 and beyond” , que falava nos eventos a não perder na Madeira, em 2019 e adiante. No tópico relativo aos melhores sítios para beber e de vida noturna na Madeira (“Best drinking and ninghtlife in Madeira”), o jornal enumerou quatro, sendo um deles o Pukiki Tiki Bar. Na descrição é possível ler-se: “How could you possibly resist Madeira’s one and only tiki bar? Tucked away in Estreito da Calheta, Pukiki has the largest selection of rum on the island, alongside too many tiki and tropical cocktails to count, especially once you’ve had a few (Como é que poderias resistir ao único bar Tiki da Madeira? Escondido no Estreito da Calheta, o Pukiki tem a maior seleção de rum da ilha, juntamente com muitos tiki e coquetéis tropicais para contar, especialmente depois de teres bebido alguns).

Já mais recentemente, no dia 6 do passado mês de setembro, o Pukiki Tiki Bar recebeu o prémio “Travellers’ Choice 2020”, atribuído, pelo conceituado site de viagens TripAdvisor, aos melhores bares, restaurantes, hotéis e qualquer tipo de estabelecimentos turísticos, que figurem nas preferências dos viajantes, através de classificações e comentários dos mesmos na referida plataforma.

Foto: Pukiki Tiki Bar

Carla referiu à MAV, que cada vez mais turistas visitam o espaço e que tem notado um crescimento enorme de visitantes pukikis (havaianos descendentes de madeirense ou açorianos). Esta confidenciou que ainda não teve oportunidade de visitar o Havai, mas que será uma viagem a fazer futuramente. 

O que beber? 

Como já foi referido anteriormente, o leque de opções de bebidas é muito diversificado, desde coquetéis à base de rum, que são a especialidade da casa,  até coquetéis sem álcool, apropriados para crianças, menores de idade, condutores ou até mesmo para quem não consome álcool por escolha pessoal.

Uma das bebidas mais procuradas é a famosa “Missionary’s Downfall”. Este coquetel é descrito como um tiki clássico, leve, refrescante, herbal e delicioso. O mesmo é feito com rum agrícola branco da Madeira, mel de abelha, licor de pêssego, menta fresca, ananás fresco e lima, tudo isto misturado na perfeição. O preço da bebida é 7€.

Se fores em grupo, vale muito a pena experimentares o “Pukiki Suitcase”. Já deves ter bebido de vários recipientes, mas de uma mala, provavelmente será a tua primeira vez. Esta bebida, recomendada aos compartilhadores de tiki, é dedicada aos bravos madeirenses que viajaram meio mundo para o Havai, em busca de uma vida melhor, num outro paraíso tropical. Este coquetel é composto por um rum mais leve, sumo de ananás, blue curaçao (licor feito a partir de laranjas do Curaçau) e limão fresco. Esta sugestão é aconselhada para grupos de 2 a 4 pessoas, tendo o custo de 20€.

Foto: Pukiki Tiki Bar

Se tens um espírito mais aventureiro, a bebida indicada para ti chama-se “Volcano Bowl”. Esta bebida, servida numa tijela,  é a experiência perfeita para desafiares alguém a se juntar a ti nesta “erupção”. Só para se ter uma noção, este coquetel é descrito como um ponche potente, servido em chamas num vulcão de cerâmica. Este é feito com um rum Plantation, branco e escuro, e com algumas frutas, como limão, laranja, toranja e granadina de hibisco. Esta é uma opção recomendada para duas pessoas e tem o valor de 15€.

Por último, apresentamos-lhe o ex-líbris da casa, o “Ukulele”. Se beber uma bebida proveniente de uma mala já é insólito, o que dizer de ingerir uma bebida servida num ukulele de cerâmica? Este coquetel celebra o facto deste instrumento ter sido levado da Madeira para o Havai. Trata-se de uma mistura refrescante, composta por um rum leve, gin, conhaque, xarope de amêndoa, limão fresco, laranja e xarope de demerara. Dada a excentricidade, esta bebida é a mais cara do menu, com um custo de 20€.

Os coquetéis não alcoólicos fixam nos 5 euros, enquanto os alcoólicos variam entre os 6€ e os 20€.

Foto: Pukiki Tiki Bar

De maneira a contornar as dificuldades causadas pela pandemia Covid-19, o Pukiki Tiki Bar tem à venda camisolas personalizadas, a 15€ à unidade, para ajuda das despesas básicas do estabelecimento. Esta é também uma forma dos clientes ficarem com uma recordação do bar e de ao mesmo tempo contribuírem para a manutenção e continuidade do mesmo.

Pukiki Tiki Bar funciona das 17h00 às 23h30, durante a semana e ao sábado, e das 15h00 às 22h00 ao domingo. 2ª feira e 3ª feira são os dias de descanso semanal.

O bar disponibiliza ainda reservas, para quem quiser guardar uma mesa para determinada hora ou mesmo para uma visita mais personalizada. Caso desejes este serviço, terás de ligar para o número 967 560 948

A MAV teria muitas mais coisas a dizer sobre este magnânimo espaço, mas o melhor é seres tu mesmo a testemunhá-lo e a provares os magníficos coquetéis. Aloha !

Site: https://www.pukikibar.com/

Tripadvisor: https://www.tripadvisor.pt/Attraction_Review-g1178726-d10541029-Reviews-Pukiki_Tiki_Bar-Calheta_Madeira_Madeira_Islands.html

Redes Sociais:

https://www.instagram.com/pukikibar/

https://www.facebook.com/pukikibar

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back to top button